Os impactos da saúde mental na sua empresa

A saúde mental tem se tornado um assunto cada vez mais comentado devido ao aumento de número de casos em todo o mundo, como é o caso de doenças como ansiedade e depressão.

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), os casos de depressão cresceram 18% em dez anos e será a doença mais incapacitante do mundo até 2020.

Diante desse cenário, temos um aumento da preocupação por parte da população quando tratamos desse assunto.

saúde mental

No meio organizacional, esse tema também vem ganhando espaço entre as discussões dos gestores e setores de RH. Entretanto, lidar com a saúde mental ainda é um desafio para a maioria das empresas.

Isso porque, muitas vezes, a organização não saber como abordar o assunto no ambiente de trabalho e debater com os colaboradores.

Além disso, ainda existe muito preconceito em torno dos problemas de saúde mental, levando os colaboradores a também não pedirem ajuda. Desse modo, a empresa só acaba sabendo da situação e tendo que lidar com os impactos quando eles já estão maiores, e o colaborador já precisa de um afastamento da empresa para um melhor tratamento.

Em 2016, 73,5 mil trabalhadores foram afastados do trabalho por causa de depressão no território brasileiro, segundo a OMS.

IMPACTOS DA SAÚDE MENTAL

PRODUTIVIDADE

Os problemas com saúde mental impactam de diversas formas o ambiente de trabalho. Além de afetar no relacionamento entre os colaboradores, o principal impacto sentido pelos gestores advindos da saúde mental são em relação à produtividade e absenteísmo.

Com o crescente aumento de casos identificados, a depressão Em relação ao comprometimento que a depressão pode ter em relação a produtividade, quando em casos leves, pode afetar até 20% da produtividade; 40% em casos moderados e 90% em casos graves.

Além disso, causa mais dias de trabalho perdido quando comparado a outras doenças. A diabetes, por exemplo, faz com que as pessoas percam, em média, seis dias de trabalho por ano; problemas cardiovasculares, oito dias/ano; asma, 10 dias/ano; já para a depressão, são 35 dias/ano perdidos de dias de trabalho.

FINANCEIROS

Além dos impactos diretos na produtividade, os problemas com saúde mental também causam aumento de turnover e custos envolvidos com contratação e treinamento de novos colaboradores, por exemplo.

Segundo a Harvard Public Health, juntamente, os efeitos econômicos diretos das doenças mentais  (como gastos em cuidados) e os indiretos (como perda da produtividade) já custam a economia global ao redor de US$2,5 trilhões por ano.

Para 2030, projetaram que este valor chegará próximo a US$6 trilhões, sendo maior que os gastos com doenças cardíacas, diabetes e doenças respiratórias juntas.

Por outro lado, um estudo realizado em 34 países da Organização para a Cooperação Desenvolvimento Econômico (OCDE) mostra que cada dólar investido na prevenção na área da saúde mental, quatro dólares seriam economizados em serviços de saúde.

Logo, investir em saúde mental é mais vantajoso para as organizações do que lidar com os impactos causados trazidos pelas doenças.

PARA SABER MAIS

Você tem acompanhado a saúde mental dos colaboradores da sua empresa?

Veja também 3 fatores que podem gerar conflitos na empresa.

Quer saber mais como nossas soluções podem ajudar na saúde mental e melhorar o setor de gestão de pessoas, potencializando os resultados da sua equipe? Entre em contato com um de nossos especialistas.

Se inscreva em nossa newsletter ; )

Compartilhe com seus amigos

Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

The best Upgrade

Escreva para a gente

Endereço

Rua México, 31 - Centro - Rio de Janeiro - RJAv. Ibirapuera, 2033 - Andar 8 - Moema - São Paulo - SPTyrol Business Center, 800, sala 603 - Tirol - Natal - RN